Filosofia
mizaelf
3

O Mito da Caverna De acordo com a história formulada por Platão, existia um grupo de pessoas que viviam numa grande caverna, com seus braços, pernas e pescoços presos por correntes, forçando-os a fixarem-se unicamente para a parede que ficava no fundo da caverna. Atrás dessas pessoas existia uma fogueira e outros indivíduos que transportavam ao redor da luz do fogo imagens de objetos e seres, que tinham as suas sombras projetadas na parede da caverna, onde os prisioneiros ficavam observando. Como estavam presos, os prisioneiros podiam enxergar apenas as sombras das imagens, julgando serem aquelas projeções a realidade. Certa vez, uma das pessoas presas nesta caverna conseguiu se libertar das correntes e saiu para o mundo exterior. A princípio, a luz do sol e a diversidade de cores e formas assustou o ex-prisioneiro, fazendo-o querer voltar para a caverna. No entanto, com o tempo, ele acabou por se admirar com as inúmeras novidades e descobertas que fez. Assim, quis voltar para a caverna e compartilhar com os outros prisioneiros todas as informações e experiências que existiam no mundo exterior. As pessoas que estavam na caverna, porém, não acreditaram naquilo que o ex-prisioneiro contava e chamaram-no de louco. Para evitar que suas ideias atraíssem outras pessoas para os "perigos da insanidade", os prisioneiros mataram o fugitivo. Correntes: as correntes são ideias pré-estabelecidas. Não acreditaram: suas ideias desestruturavam. Caverna: mundo onde todos os seres humanos vivem. ATIVIDADES. Questão 1 - A caverna e as correntes funcionavam como simbologia. a) Quais são as correntes que aprisionam o ser humano na atualidade? b) Que dificuldades as ideias pré-estabelecidas causam na vida dos estudantes? c) Como um indivíduo consegue se libertar das correntes e vivenciar o mundo exterior? d) O que significa aceitar ideias e conceitos que são impostos por um grupo dominante?

+0
(1) Respostas
AntonioAugusto1

A) as idéias já existentes , que causam a preguiça de pensar o senso comum aprisiona quase todos , mas sempre vai haver um fugitivo. B) a dificuldade de pensar , de inovar , de restabelecer uma nova idéia tudo isso atrapalha. C) em não se aprisionar a cultura popular , e não ser um Maria vai com as outras , se expor , ser idealizador e inovador e não se limitar a um senso comum. D) significa aceitar a idéia de que existe empregado e proletári , ou seja a idéia de que existe um com mais poder que o outro , sempre vai existir a idéia de que o pobre e submisso ao rico.

Adicionar resposta